Sobre mim

selfie-isa-laboratorioAcho que o facto mais importante da minha vida foi nascer. Foi em 1982 no hospital de Lugo, mas meus pais moravam na Pontenova e alí morei eu até os 18 anos. Chámarom-me Isabel, un nome espanhol, mas bonito..
Que o nome seja espanhol é fruto das circunstâncias sócio-económicas e políticas do país no que vivo, a Galiza.

De pequena queria ser científica, e por umha cousa ou por outra acabei estudando um curso de ciências, em Compostela. Estudei a licenciatura de engenheria química (quando aínda existiam), e acabei fazendo os dous primeiros anos de doutoramento e o DEA no departamento de Engenharia Ambiental e Bioprocesos da USC sobre tratamento de águas residuais com bioreactores. Publiquei um artigo na revista Water Science and Technology do qual estou muito orgulhosa, porque soa muito fixe. Se bem nos anos de curso o que aprendim na faculdade foi muito interessante e marcou a minha vida para sempre, nom a marcou menos o que aprendim fora: amores, desamores, amizades, um ano de estadia em Portugal, responsabilidades, decisons, machismo, oportunidades ganhadas, gralhas, trabalhos de faculdade, lecturas, trabalhos domésticos e nom domésticos, activismo em Verdegaia, mais lecturas, escolher o nome da Escola de Ensino Galego Semente num guardanapo…

Nos dous anos de doutoramento aprendim que o conhecimento é amplísimo e podes passar a vida estudando cousas com as que só  poderás falar com umha centena de pessoas no mundo e dedicidim que o mundo era muito grande para estudar tanto sobre cousas tam pequenas, bactérias, e por cima, nom ia ser umha especialista em bactérias, se nom umha especialista num tipo de bactérias de entre os milhóns de tipos de bactérias que há!! Mas foi umha experiência única em muitos sentidos, a colaboraçom, o aprender todxs de todxas e que todxs ensinávamos algo.

Por outras circunstâncias, que é a falta de um futuro minimamente estável na investigaçom deste país, decidi mudar de rumo e deixar aquele mundo. Era capaz de albiscar que o futuro dumha doutora em Engenheria Química seria andar a deambular polo mundo investigando em distintas universidades de prestígio, mas nom era capaz de imaginar o que os poderes económicos tinham preparado para o comum dos mortais. Fizem o mestrado de Professorado em Educaçom Secundária e pensei apresentar-me ás oposiçons de física e química no meu país. Isto foi no 2010 e ainda estou á espera…

Assi que agora dou aulas no meu próprio Centro de estudos. Como autónoma, nom tenho um salário fixo, dou aulas de matemáticas, química, física, biologia, tecnologia, desenho técnico e todo o que pudera ter a ver com os meus conhecimentos. Polo que sei, nom muito longe do que está a acontecer no ensino público com tantos recortes…

A intençom deste blogue é conversar de ciència, de ciência feita por mulheres especialmente, de ciência galega, e de mulheres. Nom especialmente nesta orde… Porque si, porque é preciso. (Como adiquei dos 18 aos 28 a estudar ciência a nova alfabetizaçom na variante internacional da língua ainda fica um bocadinho pendente 😉 )